domingo, 3 de março de 2013

2 poemas de Eugénio de Andrade

Dórdio Gomes.



Alba

Como se não houvera
bosque mais secreto,

como se as nascentes
fossem só ardor,

como se o teu corpo
fora a vida toda –

o desejo hesita
em ser espada ou flor.


Tema e variações em tom menor

Para jardim te queria.
Te queria para o gume
ou o frio das espadas.
Te queria para lume.
Para orvalho te queria
sobre as horas transtornadas.

Para a boca te queria.
Te queria para entrar
E partir pela cintura.
Para o barco te queria.
Te queria para ser
canção breve, morte pura.

...................
A ilustração e os poemas foram publicados inicialmente na Revista Colóquio/Letras, n.1. Lisboa, março de 1971, p.68-69.


Nenhum comentário:

Postar um comentário